HThe
Hm

Notícias na Florêncio de Abreu

Listando: 1 à 5 de 1104
Empresa europeia de blockchain Bitfury lança unidade de inteligência artificial

A empresa europeia de blockchain The Bitfury Group, avaliada recentemente em mais de 1 bilhão de dólares, lançou uma divisão de inteligência artificial, disse o presidente da companhia nesta terça-feira.


13/05/2017 REUTERS/Kacper Pempel/Illustration
Foto: Reuters

A divisão de inteligência artificial vai operar ao lado dos serviços blockchain existentes da Bitfury e permanecer como parte da empresa. A Bitfury é uma das poucas empresas de blockchain do mundo com uma avaliação de pelo menos 1 bilhão de dólares. Essa lista inclui a Coinbase, uma bolsa de criptomoedas baseada nos Estados Unidos, e a Bitmain da China, a maior empresa de mineração de moedas digitais do mundo.

Valery Vavilov, presidente-executivo e co-fundador da Bitfury, disse que a necessidade de analisar e extrair valor de toneladas de dados disponíveis levou a empresa a entrar na área de inteligência artificial, ramo da ciência da computação que enfatiza a criação de máquinas inteligentes que atuam e se comportar como seres humanos.

"Os dados estão se tornando o próximo petróleo", disse Vavilov. "Coletamos tantos dados, mas apenas 2% de todos esses dados foram analisados; 98% estão ociosos e esperando para serem analisados."

Inteligência artificial é um dos setores de tecnologia que atraiu grande financiamento até agora este ano. De acordo com a empresa de pesquisa CB Insights, o segundo trimestre de 2019 registrou um recorde de 7,4 bilhões de dólares investidos em startups de IA, com a maioria indo para empresas relacionadas a transporte e saúde.

Vavilov disse que o segmento de IA da Bitfury ainda está em "modo de pesquisa". Ele terá mais clareza sobre a gama de produtos de IA que a empresa pretende oferecer até o final do ano ou início de 2020.

(Fonte: Gertrude Chavez-Dreyfuss) - 13/08/2019
INTERNETSAT LANÇA DATA CENTER MÓVEL PARA O AGRIBUSINESS

A Unidade Móvel de Conectividade é montada sobre uma carreta sobre rodas, com engate para ser transportada por pequenos veículos automotores e roda apenas com energia de luz solar.

A InternetSAT anunciou durante o AGROtic 2019 a expansão da oferta de serviços de conectividade a partir do lançamento da Unidade Móvel de Conectividade (UMC-SAT) para o agronegócio. A unidade é composta de infraestrutura de TI, rede SD-WAN e conectividade via satélite nas bandas Ka e Ku, com antenas de pequeno porte, utilizando hubs localizadas em cidades diferentes e satélites de posições orbitais distintas e redundância (contingência) de aplicações.

A solução autônoma pode ser customizada de acordo com a largura de banda necessária, acesso ilimitado, serviços gerenciados, captação de energia solar para funcionamento, oferecendo alta disponibilidade (99,99%) e é destinada a setores de óleo e gás, agronegócio, industria, eventos e serviços em localidades remotas. Além disso, ela é empregada como um gateway de rede, e a InternetSAT também provê a solução de rede IoT para iluminar o campo.

“A solução é abrangente e versátil porque ela une a conectividade de Internet a uma estrutura de TI móvel customizada, embarcada em uma unidade móvel autônoma, com refrigeração e servidor de aplicações, que pode ser movimentada pelas unidades de negócios e de operações”, comenta George Bem, CEO da InternetSAT.

A UMC-SAT é montada sobre uma carreta sobre rodas, com engate para ser transportada por pequenos veículos automotores, tratores ou por pessoas em pequenos deslocamentos. Possui captadores de energia solar para garantir autonomia energética.

A solução opera como um datacenter móvel, com aplicações robustas de gerenciamento dos pontos de acesso, balanceamento de link e rede a partir de um único ponto local ou remotamente a partir do centro de operações ou TI. “Ela foi desenhada para facilitar a determinação da maneira mais eficiente de disponibilizar os recursos da infra de TI móvel”, acrescenta o executivo. (Com assessoria de imprensa)

(Fonte: DA REDAÇÃO ) - 13/08/2019
Google descobre 6 maneiras de se hackear um iPhone

Equipe especializada em rastrear possíveis falhas de segurança identificou brechas no código do dispositivo da Apple que podem ser explorados para fins maliciosos.

Caçadores de bugs que trabalham para o Google descobriram o ponto fraco do iPhone: o aplicativo iMessage.

A equipe, chamada Google Zero, afirma ter encontrado cinco erros no serviço de mensagens que deixariam o iPhone extremamente vulnerável a hackers.



A Apple recomenda que os usuários atualizem seus dispositivos
Foto: Getty / BBC News Brasil

No caso de um deles, os pesquisadores do gigante de buscas (cujo sistema operacional Android é o principal concorrente do iOS da Apple) disseram que a vulnerabilidade era tão grave que a única maneira de recuperar um iPhone invadido seria eliminando todos os dados armazenados.

Outra brecha, segundo eles, permitiria fazer cópias dos arquivos do dispositivo sem a autorização do proprietário.

Na semana passada, a Apple corrigiu esses erros, mas os pesquisadores dizem ter encontrado uma sexta falha que não havia sido corrigida na atualização mais recente do sistema operacional.

"Isso é bastante incomum", avalia o professor Alan Woodward, especialista em segurança cibernética da Universidade de Surrey, no Reino Unido.

"E dada a reputação da equipe do Google Zero vale a pena levar em consideração."



O Google tem uma equipe especializada em rastrear falhas de segurança cibernética
Foto: Getty / BBC News Brasil

O projeto Google Zero foi criado em julho de 2014 para identificar vulnerabilidades cibernéticas que estavam passando despercebidas.

Em outras ocasiões, a equipe já alertou a Microsoft, o Facebook e a Samsung, entre outras empresas, sobre problemas com seu código.

Atualização urgente
Se os hackers descobrirem a falha que não foi corrigida, poderão bloquear um aplicativo ou executar seus próprios comandos em iPhones, iPads e iPod Touch.

A Apple não comentou sobre este problema específico, mas pediu aos usuários que instalem o iOS 12.4, a última versão do seu sistema operacional.

Esta atualização tem como objetivo solucionar as outras brechas descobertas pelo Google Zero, assim como um conjunto mais amplo de falhas e ameaças.

"Manter seu software atualizado é uma das coisas mais importantes que você pode fazer para manter seu produto seguro", informou a Apple em comunicado.



As brechas identificadas podem permitir que hackers controlem o celular atacado
Foto: Getty / BBC News Brasil

O site de notícias especializado em tecnologia ZDnet, que foi o primeiro a reportar essas falhas, disse que o nível de detalhamento compartilhado pelo Google sobre os outros erros pode ser suficiente para permitir que hackers tentem explorar essas vulnerabilidades.

O site afirma que os usuários devem baixar o iOS 12.4 "o quanto antes".

Natalie Silvanovich, uma das pesquisadoras do Google, planeja compartilhar mais detalhes de suas descobertas durante o evento de segurança cibernética Black Hat, que acontecerá em agosto, em Las Vegas, nos EUA.

De acordo com a sinopse da sua apresentação, Silvanovich também vai falar sobre possíveis falhas do serviço de caixa postal Visual Voicemail da Apple, que permite ver uma lista com suas mensagens e escolher as que deseja ouvir ou apagar.

Um dos chefes de segurança da Apple também participará deste evento, onde vai dar uma palestra em que promete mostrar "os bastidores da segurança do iOS e Mac".

(Fonte: BBC News Brasil) - 05/08/2019
Google suspende transcrições de gravações de assistentes de voz na Europa, diz CNBC

O Google suspendeu as transcrições das gravações de voz feitas pelo Google Assistant na União Europeia, informou a CNBC nesta quinta-feira.

A empresa admitiu em meados de julho que parceiros que analisam as vozes gravadas pelo assistente vazaram mais de mil conversas particulares para um veículo de notícias belga, disse a matéria.

Acrescentando que algumas dessas gravações revelavam informações sensíveis, como condições médicas e endereços dos usuários.

O Google vai suspender as transcrições por pelo menos três meses, segundo a CNBC, citando a Associated Press.

O Google não respondeu imediadamente ao pedido de comentários da Reuters.

(Fonte: Reuters) - 05/08/2019
GOVERNO TERÁ NOVO PROGRAMA DE CIDADES INTELIGENTES

MCTIC será integrador de ministérios na Câmara de Cidades Inteligentes, organismo que será criado nos próximo dias. O modelo anterior.

O governo prepara um novo programa de construção de cidades inteligentes, que não terá orçamento para a construção de infraestrutura. A liberação de dinheiro para o programa dependerá de diferentes ministérios, conforme a vertical trabalhada.

O MCTIC será responsável por articular a iniciativa. Será uma espécie de integrador político, chamando outras pastas para discussões e sugerindo investimentos. Caberá ao ministério trazer o da Segurança Pública, por exemplo, para discussões sobre uso de soluções inteligentes de segurança nas cidades.

Para fazer essa integração, o governo vai criar uma Câmara Nacional de Cidades Inteligentes Sustentáveis. O texto de criação dessa câmara será publicado no Diário Oficial da União nos próximos dias, conforme o secretário de telecomunicações do MCTIC, Vitor Menezes.

Depois, até o final do ano, sairá o decreto com mais detalhes sobre o programa – cujo texto ainda terá de passar pelo Conjur do MCTIC e depois pela Casa Civil.

“O Plano Nacional de Cidades Inteligentes Sustentáveis é pautado em TICs e tem base no decreto de políticas de telecomunicações e no decreto de IoT. A gente está se baseando no modelo da Onu, da UIT, que estabelece as verticais ambiental, social e econômica e define indicadores para chegar a cada uma”, explica Menezes.

Além do MCTIC, o Ministério do Desenvolvimento Regional também terá papel decisivo na integração com os demais ministérios dentro da Câmara de Cidades Inteligentes. “Dentro dela, cada ministério fará a discussão de seu interesse”, acrescenta Menezes. Segundo ele, o organismo vai ter também representantes do setor privado e de entidade representativa dos municípios.

FIM DO PROGRAMA CIDADES DIGITAIS
Com o novo programa, o MCTIC extingue de vez o antigo Cidades Digitais, que teve duas

fases: uma piloto, com 72 cidades, e outro dentro do PAC – Programa de Aceleração do Crescimento, ambos dentro dos governos Dilma Rousseff. Ao todo, o governo chegou a anunciar orçamento de R$ 239,5 milhões para financiar a construção de 331 cidades digitais. No caso, cidades pequenas, sem infraestrutura, teriam implantação de rede óptica ligando os órgãos públicos.

Os valores previstos para cada cidade variou significativamente. Houve locais onde o custo foi maior, e outros, menor. Hoje, o governo considera que foram terminadas e entregues obras em 143 cidades. Outras 12 estão em implantação e três estão paralisadas. Já 172 cidades não têm qualquer previsão para que sejam terminadas – destas, 77 receberam valores e serão as últimas contempladas.

A previsão, portanto, é que de 331 cidades previstas, 235 receberão infraestrutura. Até aqui, o programa consumiu R$ 4,1 milhões, embora mais dinheiro deva ser desembolsado para a conclusão daquelas 77 cidades para cujo término das obras ainda não há previsão. E não haverá nova edição do programa com este modelo.

(Fonte: Rafael Bucco RAFAEL BUCCO ) - 23/07/2019
Listando: 5 de 1104

Anuncie

Sobre o Portal da Florêncio de Abreu

O Portal da Florêncio de Abreu foi lançado em 01 de janeiro de 2002, tendo como objetivo principal a divulgação de empresas e produtos comercializados na região da rua Florêncio de Abreu no centro da cidade de São Paulo, focando-se principalmente em produtos voltados para a área de ferramentas e ferragens.